Como manter a calma com as pessoas

170

É muito fácil se irritar com os outros, todos temos atividades a realizar ou pelo menos deveríamos ter mas é muito fácil acabar se irritando com as pessoas a nossa volta quando somos interrompidos, quando alguém faz uma brincadeira bem na hora em que sentamos para estudar, quando alguém não nos responde na hora em que mais precisamos, quando o atendente telefonista demora muito para nos ajudar ou até mesmo quando alguém anda muito devagar em nossa frente. É muito fácil se irritar com os outros.

O mais importante para manter a calma é conseguirmos distinguir claramente “o que alguém faz”  e “o que este alguém gostaria de fazer” esta distinção fica clara quando falamos sobre a diferença entre homicídio culposo e homicídio doloso, mesmo que as duas ações que resultem igualmente no fim de uma vida, atribuímos valor diferente de acordo com a intenção do agente, isso significa dizer que em muitas situações talvez não seja o maior interesse do outro nos ferir ou nos magoar. Os motivos são importantes, mas é extremamente difícil procurar os motivos que levaram alguém a fazer algo que nos frustrou, quando estamos cegados pela ira, pela descarga de cortisol nossa corrente sanguínea, vemos a intenção onde não houve e somos levados a acreditar piamente que alguém conspira contra nós.

A um conhecido fenômeno psicológico responsável por isso o ódio a si mesmo, só quando não gostamos de nós mesmos nos vemos como alvo de zombaria e ofensas, diante de situações frustrantes como alguém furando a fila à nossa frente ou esbarrando em nós somos levados a acreditar que só podem estar querendo tirar proveito da situação.

Quando achamos que somos pessoas ruins quando não gostamos de nós mesmos procuramos sinais no mundo e nas pessoas à nossa volta que confirmem estes pensamentos. Este sentimento é comum em crianças que sofrem muito julgamento de pessoas próximas e assim desenvolve forte sentimento de culpa, alguém com o passado assim pode simplesmente viver a vida assumindo e aceitando o pior para si mas não atribuímos maldade as crianças, então não nos irritamos com elas mesmo que venham a desorganizar tudo aquilo que havíamos organizado, para crianças utilizamos explicações alternativas pois sabemos que não planejam nos prejudicar. Com adultos tendemos a esperar sempre pior a ideia é que com adultos também devemos procurar as explicações alternativas para maus comportamentos e por trás de todo mau comportamento há algum sofrimento, alguém pode furar a fila simplesmente porque está atrasado para uma entrevista de emprego e desempregado há meses. Alguém pode esbarrar em você por estar com sua atenção totalmente voltada a algum grave problema particular.

Para que consigamos manter a calma, devemos procurar a fonte de agonia que faz com que as pessoas se comportam de forma irritante ou assustadora, por trás da superfície assustadora e hostil de alguém com comportamentos irritantes, devemos procurar pelo sentimento de tristeza, perturbação, frustração e preocupação que tem alguma outra área de suas vidas, mas que nós não conseguimos enxergar, devemos demonstrar compaixão para com aqueles que mais nos incomodam, o que se caracteriza pela mudança no sentimento de raiva para o sentimento de pena.

Lembre-se sempre que a empatia é o principal dos valores, seja sempre empático e procure sempre saber o porque de tal ação em suas verdadeiras raízes, tenha calma e viva o agora!

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, assim que desejar. Aceitar Leia mais

estatistica